-DENÚNCIA CONTRA OS FALSOS PASTORES: ABUSOS!

-DENÚNCIA CONTRA OS FALSOS PASTORES: ABUSOS!

-DENÚNCIA CONTRA OS FALSOS PASTORES: ABUSOS!

Ref.: S. Mateus 04:01-11 e 06:19-21.

Vamos raciocinar juntos como foi o comportamento, atitudes e o exemplo que Jesus nos deixou quando pisou esta terra. (Em relação ao que está sendo praticado hoje em seu nome).

Porém o mesmo nasceu para uma missão nobre; a de conquistar a condição de Senhor, mestre e Salvador da humanidade; através da sua vida e sacrifício expiatório na cruz do calvário, fato consumado. S. João 19:30.

O seu brilhante  Ministério foi realizado com muito pudor, honradez,  honestidade; enfim incorruptível, pois se  tratava do Deus encarnado. Foi ele sem dúvida alguma, o maior revolucionário que a terra já conheceu; na história da humanidade em todos os tempos. E tudo isso em apenas três anos de  militância Ministerial.

Teria ele deixado uma farta herança de bens materiais, para os seus familiares brigarem entre si?

Pelo contrário, ficaram registrados seus atos que comprovam irrefutavelmente tratar-se do Deus encarnado; nos quatro Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João, no Novo Testamento (nossa herança eterna). Apesar dele mesmo não ter escrito sequer uma frase a seu próprio punho.

O Velho ou Antigo Testamento que o antecedeu, foi o prenúncio da sua vinda (primeira vez). Foi ele então humanizado através do ventre da virgem Maria; cumprindo-se nele todas as profecias nos seus mínimos detalhes; tudo quanto foi dito através dos profetas a seu respeito. (notadamente Isaías).

Os seus Apóstolos que conviveram com ele neste período; escreveram episódios que só a Divindade Celestial, poderia operar; (e milhares de outros que não foram registrados na Bíblia) S. João 21:25; Eles foram testemunhas oculares dos fatos narrados nos quatro Evangelhos já citados; dando provas cabais e inequívocas, de que ele era e será para todo o sempre, o Messias Prometido.  

Seu discurso na maioria das vezes parecia evasivo para os homens naturais; porém muito lúcido para os que entendiam das coisas espirituais. Ninguém jamais falou como ele com tanta autoridade, autenticidade e veracidade.

Quando ele (Jesus) esteve perante Pilatos sendo por ele julgado, afirmou: “Estou aqui para dar testemunho da verdade”. E ele retrucou: “Que é a verdade?”. S. João 18:38ª.

Operou milagres e maravilhas autênticos; ressuscitou mortos, (no caso específico de Lázaro, este já havia sido sepultado há quatro dias); multiplicou pães; transformou água em vinho etc. Em momento algum usou expedientes de manipulação de quem quer que seja, em proveito próprio.

Deixou-nos um legado inenarrável. Seu poder é ilimitado, pois ele é (o) artigo definido, único Deus; Onipotente, Onisciente e Onipresente.

Na condição de ser humano quando aqui viveu, ele era 100% homem; porém sem o pecado original (incorruptível); pois não foi gerado do espermatozóide de José. E ao mesmo tempo 100% Deus. Sua conduta foi  ilibada. Não se reuniu com políticos corruptos para fechar acordos de interesse próprio, na calada das noites. Exemplo de caráter, honradez, honestidade, amor até mesmo aos seus inimigos que não eram poucos; sem falar nos seus atributos divinos! etc, etc, etc.

Tenho estudado sobre a vida pregressa de alguns dos fundadores de religiões, das mais conhecidas e que tem um maior numero de adeptos ao redor do mundo. Esses tiveram apartir de suas infâncias, marcadas por máculas; contudo os seus adeptos os devotam até hoje. Chegam até a construir estátuas, dando-lhes tratamento de divindade.

Ser cristão e principalmente um líder é, portanto, imitá-lo não na sua divindade algo impossível; mas sim na sua humanidade.

Infelizmente o mesmo não se pode dizer da maioria dos homens nos dias de hoje;  que se dizem mensageiros de Deus, portadores da autoridade divina. Assumem essa posição, institucionalizam a sua agremiação religiosa. Teem eles  um discurso que visa tão somente conquistar fiéis para si, (não para o reino de Deus).

O Apóstolo S. Pedro estava pregando o Evangelho original, na unção do Espírito Santo, na cidade de Samaría. Vendo Simão o mágico, aquelas operações miraculosas que estavam acontecendo ali; tentou suborná-lo. Este por sua vez lhe disse: O teu dinheiro seja contigo para a perdição... Atos 08:18-23.  

Infelizmente hoje em nossos dias, vemos os Simãos mágicos aos milhares. Estão proliferando por toda a parte neste País (falsos pastores). Vale ressaltar que não estou generalizando. São elementos megalomaníacos, gananciosos, inescrupulosos, de Bíblia na mão e microfone; principalmente usando a mídia, para praticarem os seus golpes.  Pregam seus sermões com uma aparente autoridade, que chega a impressionar os desavisados. Usam o nome de Jesus e do evangelho indevidamente, extorquindo não só as pessoas humildes; mas por incrível que pareça até as pessoas cultas (da elite). Eles têm um discurso afinado também dirigido à classe empresarial, com promessas de enriquecimento a curto prazo (num toque de mágica); para quem está com sua Empresa falida e com muitas dívidas. Todos os dias eles afirmam que dispõe de mecanismos, para realizar esse grande feito. E o pior é que há quem acredite neles...!

Sei de um fato real que acompanhei numa cidade interiorana da Bahia. Um empresário evangélico de lá, é fã de um deles de carteirinha. Todo o mês depositava religiosamente não sei quanto, com a promessa que agindo assim a sua empresa sairia do vermelho. Uma funcionária dele me confidenciou que nos dias em que o movimento comercial estava fraco; (pois tinha um aparelho de TV na parede do seu estabelecimento); ligava-o imediatamente no programa do homem da prosperidade, para liberar a benção e atrair clientes. Resultado: Apesar de ser colaborador do homem da TV e dizimista fiel da igreja a que pertence; coitado!  Lamentavelmente acabou na falência.

Fazem isso a seu bel-prazer, (com a maior cara de pau); em até seis reuniões num só dia, (impressionante!). Inclusive em horário nobre na mídia, (transmissão ao vivo);  num cinismo de causar vergonha aos homens de bem; prática essa através da qual estão acumulando fortunas, muito dinheiro, propriedades, luxo e ostentação etc. Patrimônios adquiridos de forma ilícitos, em total desonestidade, (pura gatunagem) para ser brando; em detrimento de suas vítimas.

Pregam o “evangelho:  me engana que eu gosto!” Uns exploram a “prosperidade financeira”, dando todas as garantias que quanto mais você barganhar com Deus; ou seja, der mais “dinheiro para Deus”, (suas contas bancárias); mais o cidadão fica rico a curto prazo. Que “indulgencias hein?”  

Outros, “supostos milagres”: prática de curandeirismo, charlatanismo e correntes, fogueiras santas, (descarrego nos bolsos e contas bancárias dos seus fiéis); fazem isso sem a menor piedade.

Um dia destes ouvi uma mensagem onde um Pastor da minoria dos que pregam o Evangelho genuíno. Esse falou de uma declaração que ouviu de um elemento que se dizia pastor: “Quando chega um aqui na minha igreja, a gente tira dele tudo o que puder; para quando for embora, não nos fazer  falta.

Esses homens ocupam suas tribunas,  redes de TVs próprias e outras; rádios, jornais informativos etc. Fazem isso numa terrível manipulação de massas (como eles tratam seus fiéis). Não é possível!!! Chego a acreditar que fazem lavagem cerebral nas pessoas, e o pior; quantos deles estão entregando todo o seu patrimônio adquirido com muito suor e trabalho honesto, que conquistaram ao longo de suas vidas.

Vou citar mais um caso que aconteceu dentre os milhares, o qual pude acompanhar.  Em outra cidade interiorana da Bahia, um senhor já de idade avançada, começou a freqüentar uma determinada “igreja evangélica”. Daí então os “pastores” com muita sagacidade, induziram-no a se desfazer de todos os seus bens materiais e entregá-los a “Deus”, (entendam-se suas contas bancárias). Este chegou em sua casa e comunicou a sua esposa e filhos que não eram evangélicos, da sua decisão:  vender todas as suas propriedades bem valorizadas; bastante gado em boas pastagens, seu carro inclusive; e até a sua fazenda. Fazendo isso segundo os “pastores”, Deus lhe daria tudo em dobro, como deu a Jó. Acontece que todo esse patrimônio foi adquirido trabalhando eles em regime familiar. Não é necessário dizer qual foi a reação dos familiares. Esse fato lamentável e triste, confesso que não sei quais foram os seus desdobramentos finais; pois só acompanhei o caso até onde acabei de contar.

Esses abusos estão acontecendo todos os dias nessas reuniões; onde seus superiores hierárquicos, orientam e exigem dos seus subordinados “eclesiasticamente”; tirar a maior grana possível de seus fiéis, esses motivados também pelo percentual que irão auferir.

O que acabo de denunciar são fatos gravíssimos,  crimes de extorsão contra a ordem pública e outros vários; que já viraram há muito tempo caso de polícia!

Até quando essa farra vai continuar?

Fica aqui, portanto, o meu protesto e indignação, contra essa prática nefasta, e intolerável...!

Daquele que serve ao Deus, que não tolera a injustiça, o materialismo e o lucro fácil.

Pb. Ginaldo Américo dos Santos.